segunda-feira, 27 de abril de 2009

É preciso contratar artistas de fora da Cidade?

27/04/2009
Abaixo, uma das várias e ricas coreografias apresentadas em comemoração à Semana da Dança no DF.

A pergunta que fica é: numa terra onde a brasilidade não poderia estar melhor representada, é necessário contratar artistas de fora, tirando do palco nossos fantásticos talentos?

A resposta? É só assistir ao vídeo.

Abraços,
João Carlos Corrêa



Academia Estilo e Dança / Cia de Dança Flávia Valente
Coreografia: O Malandro na Praça Outra Vez
Coreógrafos: Ricardo LYra e Clemílson Rodrigues
Elenco: Adriana Marla, Crystianne Lustosa, Emmanuel Sócrates, Flávia Valente, Marco Rocha, Ricardo Lira, Fernanda Rayane e Diego Luís.

sábado, 25 de abril de 2009

9° Fórum de Dança do DF e Entorno começa neste sábado

Correio Braziliense
Da Redação
25/04/2009


Variados estilos de bailado reunidos em um grande evento. Artistas brasileiros e internacionais no mesmo palco. Será assim o 9° Fórum de Dança do DF e Entorno, que começa neste sábado. A abertura será na Sala Martins Pena do Teatro Nacional (Setor Cultural Norte; 3325-6239), às 20h.

O primeiro bailarino do Teatro Municipal do Rio de Janeiro, Marcelo Misailides, dança com a bailarina e presidente do evento, Mônica Berardinelli, o repertório Les sylphides. Grupos de dança de salão, street dance e jazz, entre outros estilos, também mostram sua arte. No domingo, haverá dança de salão com Luís Florião e Adriana D’acri, nos mesmos horário e local, também com a participação de grupos da cidade.

Os ingressos para cada uma das apresentações custam R$ 10 e R$ 5 (meia). Antes disso, às 10h, no Eixão, na altura da 104/105 Sul, 20 grupos exibem coreografias e dão aulas gratuitas de diferentes estilos. “O fórum inova por ser o único no Brasil que une as maiores personalidades da dança brasileira, cada uma em sua estética, no mesmo dia, no mesmo palco”, destaca Mônica.
Não recomendado para menores de 12 anos.

quinta-feira, 23 de abril de 2009

Semana da Dança no Distrito Federal

Dia 29 de abril é Dia da Dança no Distrito Federal

(aguardem a programação do SESI TAGUATINGA e do SESC CEILÂNDIA)

Programa - 25 de abril de 2009 - Sala Martins Penna TNCS

- Cia de Dança Regina Maura - Les Sylphides - Remontagem: Regina Maura - Convidado: Marcelo Misailidis – Elenco: Monica Berardinelli, Mariana Brito, Thaíssa Fernandes, Ana Carolina Petitinga, Flávia Dezen, Tatiana Breide Guerra, Rebeca Revelyn Cavalcanti, Thaíssa Nazareh, Cristina Aguiar, Lorena Montalvão, Júlia Bulhões, Carolina Gayoso.

- Cia Sá Pateia – In the End – Coreógrafa: Samantha Lemes – Elenco: Camila Campos, Samantha Lemes, Natalia Viana, Marina Tavares, Priscila Câmara, Débora Gusmão.

- Grupo de Dança Folclórica Árabe Ninah Medrei – Véu Wings – Coreógrafa: Aricelma Medrei – Elenco: Clesea Cristina, Teresa Cristina Moreira, Morgana França, Susi Magalhães, Paula Angelo, Bruna Kalil, Priscila de Almeida, Verônica Nunes, Ariane Celman (Shams), Priscila Larissa Figuerêdo, Aricelma Medrei, Ana Cecília Castro

- Rota Brasil – Bike??? – Coreógrafa: Noara Beltrami – Elenco: Alexandre Rodrigues, Daniel Alves, Moacyr de Abreu Neto

- Corpo de Dança Sesc Taguatinga Sul – Urbano – Coreógrafa: Keyla Coury – Elenco: Laura Neto Moreira, Mariana Vasconcelos, Ana Caroline Gomes, Cristina Coury Araújo, Ana Lídia Paes Leme, Bárbara Veras, Nayara Cristina Guimarães, Patrícia de Oliveira.
Maktub Cia de Dança do Ventre – Moderna, eu? – Coreógrafa: Raisa Latorraca - Elenco: Bárbara Fernanda, Renata Delfino Brito, Tatiane Martins, Raísa Latorraca.

- Atmos Cia de Dança Contemporânea – Intimidualidade – Coreógrafa: Lucíola Dumont - Elenco: Juliana Pahl, Rodrigo Souza

- Escola de Dança Corpos em Par – No Batidão do Country Star – Coreógrafo: Wellington Fernandes – Elenco: Wellington Fernandes, Verônica Fleury, Edson Junior, Rayanna Rodrigues

- Escola de Dança Noara Beltrami – Paquita – Remontagem: Alexandra Lemos – Elenco: Gustavo Gris

- Grupo Encena – Sempre ... Elis – Coreógrafa: Glória Cruz – Elenco: Fernanda Martins, Gabriela Oliveira, Glória Cruz, Juma Resende, Liz Costa, Lucyola Rebêlo, Ludmila Maia, Nathália Vidigal, Tamíres Alcântara

- Cia de Dança Regina Maura – Poesia – Coreógrafa: Regina Maura – Elenco: Monica Berardinelli, Júlio Cesar Campos, Thaíssa Fernandes, Gê de Souza

- Raísa Latorraca – Um Conto Antigo – Coreógrafa e intérprete: Raísa Latorraca

- Calango Cia de Dança – Calangada – Coreógrafo: Claudinei Garcia – Elenco: Andréia Gangana, Aline Saliha, Izabela Padilha, Juliana Ramalho, Juliana Noronha, Maria Antonieta, Marina Rodrigues, Renata Bauer, Talita Leão

- Corpo de Dança Sesc Taguatinga Sul – Abandono – Coreógrafa: Keila Coury – Elenco: Mariana Andrade

- Dance e Cia – Ne me quitte Pas – Coreógrafo: Roberto Dias – Elenco: Roberto Dias, Juliana Dias

- Grupo de Dança Folclórica Árabe Ninah Medrei – Dança com Candelabro – Coreógrafa: Aricelma Medrei - Elenco: Clesea Cristina, Teresa Cristina Moreira, Morgana França, Susi Magalhães, Paula Angelo, Bruna Kalil (Nadhine), Priscila de Almeida, Verônica Nunes, Ariane Celman (Shams), Priscila Larissa Figuerêdo, Aricelma Medrei, Ana Cecília Castro, Adriana de Oliveira, Tânia Alves

- Etude Seasons – Solo Contemporâneo – Coreógrafa: Maria do Carmo Poggi – Elenco: Luciana Bruschi

- Grupo Tribo – Raízes – Coreógrafo: Wesley Messias – Elenco: Daniela Soares, Werliza Messias, Camila Ceylão, Juliana Pires, Mariana Weil, Leo Guida, Junior Magalhães, Diego Luiz, Hudson Freitas, Rafael Portela, Samuel Paniago.


Programa - 26 de abril

- Atmos Cia de Dança Contemporânea – Estudos para Macabéia – Coreógrafo: Ray Costa -Elenco: Rodrigo Souza, Juliana Pahl, Andréia Gangana, Isabella Monteiro.

Apresentação dos Convidados: Luís Florião e Adriana D’Acri

- Escola de Dança Noara Beltrami – Pas Paysant – Remontagem: Alexandra Lemos – Elenco: Thálisson Mota

- Dance e Cia – Interatus Mix – Coreógrafo: Roberto Dias – Elenco: Ricardo Guerra, Matheus Rodrigues, Thiago Costa, Amanda Cristina, Bruna Carla, Bárbara Coelho, Mayara Meneses, Bárbara Marques, Vitor Hugo Todeschini, Juliana Dias, Thiago Chafim, Roberto Dias, Kárita Moura, Miguel Paranahiba, Angelina Dias, Richard Litielli

- Grupo de Dança Folclórica Árabe Ninah Medrei – Dabcke com bastão – Coreógrafa: Aricelma Medrei – Elenco: Clesea Cristina, Teresa Cristina Moreira, Morgana França, Susi Magalhães, Paula Angelo, Bruna Kalil (Nadhine), Priscila de Almeida, Verônica Nunes, Ariane Celman (Shams), Priscila Larissa Figuerêdo, Aricelma Medrei, Ana Cecília Castro, Eduardo, Jovino Blaisson, Lucas Tybel, Marco

- Sapatilha e Arte Virgínia da Mata – Simples Assim – Coreógrafa: Virgínia da Mata – Elenco: Letícia Bastos

- Academia Estilo e Dança - Cia de Dança Flávia Valente – O Malandro na Praça outra vez – Coreógrafos: Ricardo Lyra e Clemilson Rodrigues – Elenco: Adriana Marla, Crystianne Lustosa, Emmanuel Sócrates, Flávia Valente, Marco Rocha, Ricardo Lira, Fernanda Rayane, Diego Luiz

- Etude Seasons – Tarzan – Coreógrafa: Maria do Carmo Poggi – Elenco: Nathalia Villela, Anelise Camilo, Jaqueline Camilo, Larissa Soares, Débora Bicca, Clara Baston, Luciana Bruschi, Greyson Machado, Aline Villela, Jéssica Merino.

- Rosa Marina Benevides – Litoral Brasil – Coreógrafa: Rosa Marina Benevides – Elenco: Clara Gomes, Simone Rodrigues, Rosa Marina Benevides, Márcia Mie, Adriano Tavares, Rodrigo Alves

- Grupo Dança e Cena Júnior – Brasileirinho – Coreógrafa: Thaíssa Fernandes -Elenco: Bruna Vaz, Eliza Wolf, Jessika Vasconcelos

- Rota Brasil Base – 3 – Coreógrafo: Rafael Pimentel – Elenco: Camila Pereira, Camila Silva, Lorrane de Carvalho
Sapatilha e Arte Virgínia da Mata – Remexe Menina – Elenco: Paulo Sérgio Araújo, Karina Haeser

- Grupo Tribo do Tap – Síntese – Coreógrafa: Juliana Castro – Elenco: Nathalia Toledo, Victória Oliveira, Marina Vidal, Olívia Orthof, Mariana Cyncynates, Andressa Nirvana, Tatiana Nahon

- Grupo Dança e Cena Júnior – Balébatuque – Coreógrafa: Thaíssa Fernandes – Elenco: Bruna Vaz, Eliza Wolf, Jessika Vasconcelos

- Grupo de Dança Folclórica Árabe Ninah Medrei – Falahim, Dança da Colheita – Coreógrafa: Aricelma Medrei – Elenco: Clesea Cristina, Teresa Cristina Moreira, Morgana França, Susi Magalhães, Paula Angelo, Bruna Kalil (Nadhine), Priscila de Almeida, Verônica Nunes, Ariane Celman (Shams), Priscila Larissa Figuerêdo, Aricelma Medrei, Ana Cecília Castro

- Cia Dança e Cena - Extático – Coreógrafa: Ena Borges – Elenco: Thaíssa Fernandes, Amanda Andrade, Roberta Dupin

- Vértice Cia de Dança – Deserto – Coreógrafa: Ingrid Latorraca – Elenco: Bruna Marques, Maísa Fernandes, Tatiana Alencar, Sarah Camargo, Raisa Latorraca

- Cia de Dança Alex Gomes – Coreógrafo Alex Gomes – Elenco: Alex Gomes, Érika Barreto, Daniela Pascual, Alessandra Rizzi, Lucineide Jesus, Tamy Umeno, Viviane Cristina, Otilha, Cledson Gomes, Eduardo Landivar, Saulo Martins, Vitor Avelar, Ricardo Souza

- Escola de Dança Corpos em Par – Dance Like Me – Coreógrafo: Rodrigo Fernandes – Elenco: Rodrigo Fernandes, Diego dos Santos, Dilvan Rodrigues, Abraão Paulo, Israel Paixão


Eixão da dança dia 26/04 as 10 horas

- Street Jam – Life - Coreografo: Giovanni Carvalho – 13 integrantes
Cia de Dança Regina Maura – A Contemporaneidade dos Clássicos e Nem Tão Só –Coreógrafas: Regina Maura e Monica Berardinelli

- Academia Tribo das Artes – Tribo das Artes Vai ao Oriente – Coreógrafa e Interprete: Gabi Ribeiro

- Grupo de Dança Folclórica Árabe Ninah Medrei – Kahleege Tribal – Coreógrafa: Suzi Magalhaes – Elenco: Clesea Cristina, Teresa Cristina Moreira, Morgana França, Susi Magalhães, Paula Angelo, Bruna Kalil (Nadhine), Priscila de Almeida, Verônica Nunes, Ariane Celman (Shams), Priscila Larissa Figuerêdo, Aricelma Medrei, Ana Cecília Castro.

- Escola de Dança Noara Beltrami – Paquita – Remontagem: Alexandra Lemos – 4 integrantes

- Grupo Tribo – Stam – Coreógrafo : Wesley Messias – Elenco: Daniela Soares, Werliza Messias, Camila Ceylão, Juliana Pires, Mariana Weil, Leo Guida, Junior Magalhães, Diego Luiz, Hudson Freitas, Rafael Portela, Samuel Paniago.

- Rodrigo Vitório – Zouk – Coreógrafo: Rodrigo Vitório

- Academia Corpos Em Par - Wellington Fernandes – Dança Country – No Batidão do Country Star

- Roberto Dias – Ne me Quitte Pas e Interatus Mix – 2 Números com 8 casais

- Cia Sá Pateia – Coreógrafa: Samantha Lemes – 7 integrantes

- Raissa Latorraca – Dança árabe e dança do Ventre

- Grupo Lenda Urbana – Coreografia: Stylo Gangster - Street Dance

- Escola Menino Deus – Contemporâneo e Ballet Clássico 2 números – Coreógrafa: Maria Antonieta Mendes

- Academia Estilo e Dança – O Malandro Na praça Outra Vez - Coreógrafa Responsavel : Flávia Valente - 4 casais

- Atmos Cia de DANÇA – Intimidualidade – Coreógrafo responsável: Janson Damasceno
Margaridas – Samambáia – coreógrafa e interprete: Laura Virgínia

- Rodrigo Fernandes – Corpos dançantes – Dança de Salão
Luciano Barbosa – Forrosando – Luciano Barbosa e Claudiene Abreu Barbosa

- Rota Brasil Base – Bike e 3 – Coreógrafa Responsável : Noara Beltrami.

- Mariana Mello – Dança de Salão - Aulão Show

- Aula Show com Isabel Zago – Danças Circulares



Programa - 02 de maio de 2009 - Sala Martins Penna TNCS


- Capricho Espanhol – Tientos de La Campana – Coreógrafa Patrícia Weingrill – Elenco: Clara Proença, Simone Fernandes , Juliana Weber,Ester Lucas, Simoni Bernardes, Lia Mendes, Maura Machado, Bruna Ramos , Claudia Suzano, Adriana dos Reis, Fernanda Cristina, Luciana Ávila, Jean Pallano, Daniela Lanz.

- Escola de Dança Noara Beltrami – Paquita – Remontagem: Alexandra Lemos – Elenco:
Cia Rosa Marina Benevides – Ego Cítrico – Coreógrafa: Rosa Marina Benevides - Elenco:

- Grupo de Ballet Regina Corvello – Nuances – Coreógrafa Regina Corvello – Elenco:

- Grupo de Dança Folclórica Árabe Ninah Medrei – Hagallah – Coreógrafa: Aricelma Medrei – Elenco: Clesea Cristina, Teresa Cristina Moreira, Morgana França, Susi Magalhães, Paula Angelo, Bruna Kalil (Nadhine), Priscila de Almeida, Verônica Nunes, Ariane Celman (Shams), Priscila Larissa Figuerêdo, Aricelma Medrei, Ana Cecília Castro, Eduardo, Jovino Blaisson, Lucas Tybel, Marco

- Academia Corpos em Par– Ragga-Zouk – Coreógrafo: Rodrigo Vitório – Elenco: Rodrigo Vitório e Aline Jackues

- Escola Menino Deus – Boneca de corda – Coreógrafa: Maria Antonieta Mendes – Elenco:

- Ballet Ofélia Corvello – Don Quixote (1º ato) – Remontagem: Ofelia Corvello – Elenco:

- Tribo das Artes – Dança árabe – Coreógrafa e Intérprete: Gabi Ribeiro

- Etude Seasons – Hércules – Coreógrafa: Maria do Carmo Poggi – Elenco: Rafaela Pereira da Silva, Carolina Pereira da Silva, Vera Almeida, Beatriz Macedo, Jade Nobre, Gabriela Vieira, Bruna Pozzi, Jaqueline Camilo.

- Atmos Cia de Dança Contemporânea – Ipsis Literis Carmin – Coreógrafo: Diego Pizarro – Elenco: Andréia Gangana, Isabella Monteiro, Juliana Pahl, Marina Rodrigues, Perla Ribeiro

- Luciano Barbosa – Forró – Coreógrafo: Luciano Barbosa – Elenco: Luciano Barbosa, Claudiene Barbosa

- Escola de Dança Noara Beltrami - Ausência – Coreógrafa – Alexandra Lemos – Elenco :

- Sapatilha e Arte Virgínia da Mata – A Bela Adormecida – Remontagem: Virgínia da Mata – Elenco:

- Calango Cia de Dança – Aquárius – Coreógrafo: Claudinei Garcia - Elenco

- Grupo Tribo – Stam – Coreógrafo : Wesley Messias – Elenco: Daniela Soares, Werliza Messias, Camila Ceylão, Juliana Pires, Mariana Weil, Leo Guida, Junior Magalhães, Diego Luiz, Hudson Freitas, Rafael Portela, Samuel Paniago.

- Rota Brasil – Dois Mais um – Coreógrafa: Noara Beltrami – Elenco:


Programa – 03 de maio

- Rota Brasil – Os velhos Tempos de Hoje – Coreógrafa: Noara Beltrami – Elenco: Alexandre Rodrigues, Daniel Alves, Moacyr de Abreu Neto

- Escola de Dança Corpos em Par - Vacilou - Coreógrafo: Rodrigo Vitório – Elenco: Rodrigo Vitório, Marília Carmo

- Ballet Ofélia Corvello – Lembranças – Coreógrafa: Ofélia Corvello – Elenco:

- Tribo das Artes – Tribo das Artes Vai ao Oriente – Coreógrafa e Interprete: Gabi Ribeiro

- Cia de Dança Regina Maura – A Viúva Alegre – Coreógrafa Regina Maura – Elenco: Monica Berardinelli, Mariana Brito, Thaíssa Fernandes, Ana Carolina Petitinga, Flávia Dezen, Tatiana Breide Guerra, Rebeca Revelyn Cavalcanti, Thaíssa Nazareh, Cristina Aguiar, Lorena Montalvão, Júlia Bulhões, Carolina Gayoso.
Margaridas – Samambaia – Coreógrafa e Interprete: Laura Virgínia

- Patrícia Lamana -

- Grupo de Ballet Regina Corvello - Meu 1º Amor – Coreógrafa: Regina Corvello – Elenco:

- StreetJam – Life – Coreógrafo: Giovanni Carvalho – Elenco:

- Etude Seasons - Rei Leão – Coreografa: Maria do Carmo Poggi – Elenco: Miguel Vieira, Beatriz Alves, Katia Araujo, Juliana Gaião, Adriana Bueno, Paula Abreu, Izabel Leite, Luciana Bruschi.

- Atmos Cia de Dança Contemporânea – Xaxado – Coreógrafo: Ray Costa - Elenco: Rodrigo Souza, Juliana Pahl, Andréia Gangana, Isabella Monteiro.

- Ballet Regina Corvello – Soldadinho – Coreógrafa Regina Corvello – Elenco:

- Escola de Dança Noara Beltrami – Boneca – Remontagem: Alexandra Lemos – Elenco:

- Síncronos – Papa Boco – Coreógrafo : Décio Paes – Elenco:

- Grupo de Ballet Regina Corvello - Sentimentos

- Rota Brasil- Conteiner Sonoro – Coreógrafo: Noara Beltrami – Elenco:

- Corpo de Dança Sesc Taguatinga Sul – Pauliceia Desvairada – Coreógrafa: Keyla Coury – Elenco: Laura Neto Moreira, Mariana Vasconcelos, Ana Caroline Gomes, Cristina Coury Araújo, Ana Lídia Paes Leme, Bárbara Veras, Nayara Cristina Guimarães, Patrícia de Oliveira.

- Grupo de Dança Folclórica Árabe Ninah Medrei – Kahleege Tribal – Coreógrafa: Suzi Magalães – Elenco: Clesea Cristina, Teresa Cristina Moreira, Morgana França, Susi Magalhães, Paula Angelo, Bruna Kalil (Nadhine), Priscila de Almeida, Verônica Nunes, Ariane Celman (Shams), Priscila Larissa Figuerêdo, Aricelma Medrei, Ana Cecília Castro.


FORUM DE DANÇA DO DF E ENTORNO

Colegiado Diretor:- Monica Berardinelli, Beth Lissa e Laura Virgínia

Suplentes:
- Regina Maura, Norma Lillia Biavatty e Júnior O’Hara

Equipes de Trabalho 29 Movimentos da Dança - 2009:- Coordenação Geral: Monica Berardinelli
- Organização: Beth Lissa e Janson Damasceno

Equipes de Palco, Aulas Centro de Dança e Sesi Taguatinga:- Beth Lissa, Janson Damasceno, Noara Beltrami, Scheyla Silva

Coordenação Rio de Janeiro: Marcelo Misailidis

Assessoria Rio de Janeiro: Luis Florião e Adriana D’Acri

Sonoplastia: Monica Berardinelli, Maria Antonieta Mendes

Locução: 25 de Abril: Ronaldo Sá

Coordenação: Mercaddo Marketing

Divulgação e assessoria de imprensa: Casa da Redação


Agradecimentos:

Deputado Federal Rodrigo Rollemberg
e ao Conselheiro de Cultura João Carlos Correa sem os quais seria impossível a realização deste evento, aos grupos e artistas locais e aos convidados de outros estados

Cine - Brasília e Cinemateca do MAM – RJ


divulgação
23/04/2009

Cine - Brasília e Cinemateca do MAM – RJ
11ª ed. do Festival Internacional de Filmes Curtíssimos
2ª ed. em Brasília e 1ª ed. no Rio de Janeiro

Festival selecionado para participar da programação oficial
do Ano da França no Brasil – França.br

Mostras paralelas, resultados de oficinas e sessões especiais também estão na programação da edição 2009 do Festival Internacional de Filmes Curtíssimos, que exibe simultaneamente em 80 cidades de 17 países, nos dias 24, 25 e 26 de abril. Uma seleção de aproximadamente 7 horas de Filmes Curtíssimos nos mais diferentes formatos e gêneros. O Festival tem caráter competitivo com a atribuição de 9 premiações e só no Brasil mais de 400 filmes de 15 estados foram inscritos para participar desta 2ª ed.

O Festival Internacional de Filmes Curtíssimos é a seleção de filmes vindos de todo o mundo seguindo a mesma regra: não podem ultrapassar três minutos de duração (fora o título e os créditos). Curtíssimos produzidos em qualquer plataforma conhecida de captação de imagens são aceitos no Festival, podendo ter sido realizados em qualquer parte do mundo, em qualquer data e já participado de outros festivais ou mostras. Todos os gêneros estão presentes no Festival: ficção, animação, documentário e experimental.


ENTRADA FRANCA


AJUDE A DIVULGAR!!!

sábado, 18 de abril de 2009

Brasília é Pura Poesia!

Opinião Pessoal
18/04/2009

BRASÍLIA É PURA POESIA - Isso dito por Vinícius de Moraes é lindo... só não é tão lindo quanto ver no dia-a-dia a qualidade de nossos artistas: músicos, artistas plásticos, dançarinos, escritores, cineastas, ... poetas, mamulengos, circenses, quadrilheiros... artistas eruditos e populares de todas as estéticas, com um pouco de todo o brasil em suas vidas e corações, mas com uma identidade tão própria e tão marcante que ganharam respeito nos maiores palcos do Brasil e do Exterior... menos no Distrito Federal.

Não o palco e respeito que merecem, e lhes pertencem por direito... mas tão-somente o que lhes restou. Os chamados "palcos secundários".

Nas comemorações de mais um aniversário, Brasília vai aplaudir shows importados, de artistas de outros Estados que tem todo o mérito e são também merecedores de nossos aplausos, mas que não conhecem e não representam a alma de nossa Cidade.

Bom... 21 de abril de 2010 já está logo aí. Só falta mais um ano.

Vamos continuar trabalhando para que seja um ano diferente. Quem sabe, esses artistas "estrangeiros" nos dêem o privilégio de abrir os nossos shows, e nós permitamos que eles dividam esse palco conosco, para que nossa Cidade tenha a oportunidade de degustar um pouco de seu trabalho já tão prestigiado em seus Estados de origem, e passe a conhecer e aprender a valorizar quem realmente nos representa, ou melhor, o que realmente nós representamos!

Saudações a todos.

João Carlos Corrêa

DJs invadem as boates de Brasília para um sábado dançante

Correio Braziliense
Da Redação
18/10/2009

DJ Bekker se rende aos encantos de Brasília e encanta os brasilienses
Sábado é dia de ir para a balada com os amigos e curtir o clima de alegria que as noites de Brasília oferecem. Neste sábado (18/04) até mesmo o DJ Chris Bekker se rende aos encantos da capital brasileira. Direto da Alemanha, o também produtor, residente do Clube Bangaluu, em Berlim, faz uma pequena turnê no país, na festa Sex Games, na Blue Space Brasília, às 23h59.

O tema da festa será a sensualidade dos jogos esportivos. Enquanto os convidados dançam e se divertem, diversos posers complementam o cenário ao estilo das festas europeias. “São artistas convidados que vão apresentar figurinos de jogadores de futebol americano, nadadores e líderes de torcida.
RaboisenRec / Divulgação

Vamos ter até um ringue no meio da pista”, garante o produtor Manu. Além do alemão, os DJs residentes Gilmar Golucho e André Queiroz (residentes) e o VJ Rodrigo Sucesso (RJ) apimentam a noite temática. Comemorando 49 anos de existência, o Iate Clube de Brasília prepara uma grande festa para os convidados. A noite de gala, com direito a buffet completo e open bar, estará sob o comando da Focu’s Band, banda goiana que toca todos os estilos imagináveis e inimagináveis, como garante um dos integrantes, Fabiano Vasconcelos.

“A gente vai fazer uma verdadeira viagem no tempo, voltada para o cenário musical, com roupas, cenários e repertório animado. É uma mistura de música, teatro e performance. Vamos tocar de tudo, já que essa é a nossa especialidade”, diz. Quem curte trance sem modismo vai adorar a festa Open Mind, no Clube da Motonáutica. “O line up dessa festa é focado em trazer aqueles DJs que não são Tops, é para que as pessoas abram a cabeça e percebem estes talentos também, uma nova vertente da música eletrônica.

É perceber que o momento pede superação de preconceitos, mostrando que rave é lugar para diversão e boa música”, confirma o produtor Marcel Pereira. Entre as atrações, o DJ mineiro Kronic mescla influências do psy trance, como minimal, techno, progressivo, retro e break beat enquanto o Xpiral traz tendências de grandes festas e festivais nacionais. Trazendo o projeto Cosmo Tech, os DJs brasilienses Yuri e Aziz usam e abusam dos sintetizadores. “Esse projeto é um espaço que a gente lutou e conquistou entre tantos DJs, é um esforço merecido e que dedicamos ao nosso público nesta noite”, completa o DJ Azyz.

Dupla Victor & Leo é a atração principal de hoje na Expoagro

Correio Braziliense
Da Redação
1804/2009

Neste sábado (18/04), a dupla Victor & Leo é a atração principal da Exposição Agropecuária de Brasília. Eles se apresentam pela primeira vez este ano ao grande público da capital. O show será um misto do penúltimo álbum, Ao vivo em Uberlândia, com o novo, Borboletas, que vendeu mais de 200 mil cópias nos dois primeiros meses de lançamento.
“Brasília e Entorno estiveram entre as primeiras regiões a nos acolher antes de sermos reconhecidos. Nos ouviam apenas pelo rádio”, lembra Victor.
A Expoagro segue até o dia 26. Estão programados para a semana que vem Capital Inicial, Alexandre Peixe, João Bosco e Vinícius, Maria Cecília e Rodolfo, João Neto e Frederico, além de DJs de música eletrônica. Os ingressos passam a valer R$ 25 (pista) e R$ 50 (camarote).
Não recomendado para menores de 16 anos.

CONFIRA TODA A PROGRAMAÇÃO

Granja 2009 – XVI Exposição Agropecuária de Brasília
A XVI Exposição Agropecuária de Brasília (Expoagro 2009) reunirá no Parque de Exposições da Granja do Torto mais de cinco mil animais, entre bovinos, equinos, caprinos e ovinos. Tudo isso em rodas de leilões bastante concorridas, além de diversas atrações musicais.

Programação

Sábado (18/04) - 23h
Palco Principal - Victor & LeoBackstage Skol Beats - Vácuo Live e DJ Léo S/A
Preços de meia-entrada: Pista R$ 25,00 e Camarote Vip R$ 60,00

Domingo (19/04)
- 15h FESTA ELETRO TRANCE
Com os DJs Layo & Buswacka e Dimitri Nakov e DJ Léo S/A
Preços de meia-entrada: Pista 25,00 e Camarote VIP Open Bar R$ 70,00

Segunda (20/04) - 22h
Palco Principal - Maria Cecília & Rodolfo e Alexandre Peixe
Backstage Skol Beats - DJ Edgar Fontes e DJ Léo S/A
Preços de meia-entrada: Pista R$ 25,00 e Camarote Vip R$ 50,00


SEGUNDA SEMANA

Quinta (23/04) - 21h
Palco Principal - Marco & Mário
Backstage Skol Beats - DJ Léo S/A + DJ Paulinho
Preços de meia-entrada: Pista R$ 25,00 e Camarote Vip R$ 50,00

Sexta (24/04) - 22hPalco Principal - Capital Inicial
Backstage Skol Beats - DJ Rodrigo Ferrari e DJ Léo S/A
Preços de meia-entrada: Pista R$ 25,00 e Camarote Vip R$ 50,00

Sábado (25/04) - 22h
Palco Principal - João Bosco & Vinícius e João Neto & Frederico
Backstage Skol Beats - DJ Victor Lima e DJ Léo S/A
Preços de meia-entrada: Pista R$ 25,00 e Camarote Vip R$ 50,00

Ingressos antecipados à venda nas lojas:
Termakerias Koni (209 Sul, 109 Norte, 102 Sudoeste e QI 11 Lago Sul)
Casa doCowboy (QNA 16 – Taguatinga),
Luart Calçados (Conjunto Nacional, Taguatinga , Samambaia, Valparaíso, Riacho Fundo, Recanto Das Emas e Gama).

Vendas de mesas somente na Zimbrus (305 sul) - Preços a definir
Observação: Os portões serão abertos a partir das 8h.
A entrada é franca até às 17h, com acesso aos leilões, exposições e à praça de alimentação.

A Classificação indicativa do evento é Livre.
Para os shows a classificação é de 16 anos.
Local: Granja do Torto - - -
De: 13/04/2009Até: 26/04/2009
Informações: (61) 3481-8191 - 8400-1880 - 9333-2666 - 8555-1944

Gravuras do alemão Peter Paul Rubens

Tribuna do Brasil
18/04/2009

A mostra “Rubens e seu Ateliê de Gravura”, com obras do genial artista barroco alemão, vem à cidade pela primeira vez e fica exposta na Galeria Vitrine da Caixa, de 24 de abril a 24 de maio.
A exposição já foi vista por mais de 150 mil pessoas em Fortaleza e no Rio de Janeiro.“Rubens e seu Ateliê de Gravura” tem curadoria de Ursula Blanchebarbe e Pieter Tjabbes. Apresenta 56 gravuras pertencentes ao Museu Siegerland, situado em Siegen (Alemanha), cidade natal do artista.
As peças abrangem todos os âmbitos temáticos da obra de Peter Paul Rubens: a Bíblia, a mitologia greco-romana e a alegoria, bem como o retrato, a paisagem, as séries históricas e a ilustração de livros.
“Uma das intenções declaradas do pintor consistia em tornar acessíveis ao público obras que muitas vezes estavam espalhadas por vários locais e guardadas a portas fechadas. Essa intenção se realizava mediante a transposição das obras para gravuras impressas”, explicam os curadores Ursula Blanchebarbe e Pieter Tjabbes. Peter Paul Rubens (1577-1640) foi um artista barroco por excelência, e ainda em vida cuidou para que sua obra não ficasse restrita a palácios e igrejas.
O artista empregava em seu ateliê jovens e talentosos gravuristas que reproduziam seus quadros, sempre sob sua supervisão.

Exposição “Rubens e seu Ateliê de Gravura”
Caixa Cultural Brasília – Galeria Vitrine
De 24 de abril a 24 de maio de 2009, das 9h às 21h
SBS Quadra 4 Lote 3/4, edifício anexo da Matriz da CAIXA
Classificação etária: Livre
Entrada Gratuita

Fonte : Tribuna do Brasil
Data : 18 de abril de 2009

Espaços culturais da cidade

Tribuna do Brasil (DF)
18/04/2009

Já está no mercado uma publicação que promete facilitar, e muito, a vida dos amantes da cultura na capital federal.
O guia cultural Mapa dos Espaços Culturais do DF, de Gabriela Chaves, tem 98 páginas que reúnem informações fundamentais para quem precisa, ou simplesmente se interessa, saber sobre onde encontrar arte e lazer na cidade.
O guia tem uma produção gráfica bem elaborada, repleto de belas fotos da cidade e seus espaços culturais. Os espaços, em sua maioria, são apresentados com endereço completo, telefone, site e informações sobre sua estrutura ou história. Foram catalogadas bibliotecas, cinemas, galerias, museus, auditórios, clubes e muito mais.
Segundo Gabriela, idealizadora do projeto, “a intenção do guia é centralizar informações sobre todo e qualquer lugar na cidade que conceda espaço para realização de eventos e produtos culturais, desde teatros até bares e restaurantes”.
O projeto, que está em sua primeira edição, não teve patrocinadores. A iniciativa partiu de uma necessidade própria da autora que é produtora cultural e sentiu na pele o quanto é complicado encontrar uma fonte única de informações precisas sobre os espaços culturais em Brasília.

Mapa dos Espaços Culturais do DF
Livraria Cultura, Casa Park Shopping.
Autora: Gabriela ChavesR$ 28

Fonte : Tribuna do Brasil
Data : 18 de abril de 2009

Dois dias de festa na Torre de TV

Tribuna do Brasil
18/04/2009

Cerca de 30 bandas tocam hoje e amanhã pelo projeto “Cultura nas Cidades”
O aniversário de Brasília vai começar mais cedo. Hoje e amanhã, a Secretaria de Cultura inicia o projeto ‘Cultura nas Cidades’ que reunirá na Torre de TV centenas de artistas brasilienses, com cerca de 30 bandas e grupos dos mais diversos estilos para a primeira edição do projeto.
Na largada do ciclo “Cultura nas Cidades”, os shows começam às 10h, no gramado da Torre de TV, seguindo por todo dia, com previsão de encerramento à meia-noite.
“Primeiro, queremos valorizar a prata da casa, os artistas de Brasília”, salienta o secretário de Cultura, Silvestre Gorgulho. E acrescenta: “Ao mesmo tempo, queremos criar no fim de semana que antecede a festa do dia 21, que vai cair numa terça-feira, um clima festivo de comemoração. Vamos celebrar os 49 anos de Brasília como Capital da República e dar o pontapé inicial para o Cinqüentenário de Brasília”.
Para o coordenador do projeto, Beto Sales, o lançamento do projeto dará um caráter absolutamente brasilense às comemorações do aniversário de Brasília”.
A entrada para o evento é gratuita.
PROGRAMAÇÃO
HOJE
Batalá 10h às 10h30
Galinho de Brasília 10h30 às 11h
Bateria Samba Águia Imperial 11h às 12h
Thais Moreira 13h30 às 14h
Silvio Marley 14h10 às 14h40
Batucada Raparigueiros 14h50 às 15h20
George Duran 15h30 às 16h
André Quatorze Voltas 16h10 às 16h40
Ted Falcon 16h50 às 17h20
Orquestra Sinfônica Teatro Nacional 18h às 19h
Liga Tripa 19h às 19h30
Forro Brasileirão 19h40 às 20h10
Trio Sirido 20h20 às 20h50
Johnny e Raony 21h às 21h40
Marcio Texano e Gabriel 21h50 às 22h30
AMANHÃ
Mapati 10h às 11h
Tamnoá 11h às 11h30
Bateria Samba Aruc 11h30 às 12h
Bumba-Meu-Boi/Tambor 13h às 14h
Balaio de Maria 14h às 14h30
Fuzo 14h40 às 15h10
Na Lata 15h20 às 16h50
Homem de Pedra 17h às 17h30
Amanita 17h40 às 18h10
GOG / BSB Girls 18h20 às 18h50
Viela 17 / BSB Girls 19h00 às 19h30
Brazilian Blues Band 19h40 às 20h10
Adriano Faquini 20h20 às 20h50
Moveis Coloniais de Acaju 21h às 21h50
Plebe Rude 22h às 22h50
Fonte : Tribuna do Brasil
Data : 18 de abril de 2009

TEATRO - Sabores bem escolhidos

Jornal de Brasília
18/04/2009

De passagem pelo Brasil, a companhia venezuelana Teatro Del Contrajuego apresenta um espetáculo singular no Teatro da Caixa: A insólita cozinha de Leonardo Da Vinci.

O espetáculo foi eleito um dos dez melhores do ano de 2007 pelo jornal O Globo e ganhou elogios da implacável crítica teatral Bárbara Heliodora, o terror da categoria. Com direção de Orlando Arocha, a peça tem texto e interpretação Ricardo Nortier, ator brasileiro que há mais de dez anos trabalha com a companhia venezuelana.
Nas sessões de Brasília, A insólita cozinha de Leonardo Da Vinci será apresentado em português. Como o nome sugere, a história se passa em torno do famoso pintor e inventor italiano, também notabilizado por sua grande paixão pela gastronomia. A história dá conta de que, também nesse segmento, Da Vinci se revelava prodigioso.
O personagem principal é Francesco Melzi, discípulo do pintor, que acaba de chegar do enterro do mestre trazendo consigo os apontamentos de uma cozinha ideal e a misteriosa e inseparável arca de Leonardo Da Vinci. Pouco a pouco, Melzi vai revelando as tentativas de Da Vinci de pôr em prática seus fabulosos eventos e seus pratos exóticos.

Irreverência
O tom predominante é o do humor, com todos os temperos da irreverência.Num vaivém entre pintura e gastronomia, o espetáculo praticamente empreende uma viagem ao Renascimento italiano e aos costumes daquela época. No placo, é dramatizada a insatisfação de Leonardo com os maus hábitos contemporâneos e sua busca para mudar a cultura. Tais projetos se concretizaram tanto na descoberta de novas técnicas de pintura quanto na criação de maquetes e máquinas revolucionárias e, em momentos posteriores, também por intermédio da gastronomia.
"A ideia de escrever A insólita cozinha de Leonardo Da Vinci surgiu quando entrei em contato com o quadro Monalisa, no Museu do Louvre, em Paris", conta Ricardo Nortier. "Imediatamente, pensei que deveria realizar um trabalho dramático sobre a vida do pintor. Alguns meses depois, fui presenteado com um livro com supostas receitas de cozinha, que, de acordo com o circulo gastronômico da Itália, poderia ter pertencido ao próprio Leonardo.
O material era tão estranho e divertido que foi o ponto de partida para a criação do texto original". O livro se chama Os cadernos da cozinha por Leonardo Da Vinci e foi lançado no Brasil pela Editora Record há aproximadamente cinco anos. Além de notações sobre culinária atribuídas a Da Vinci, a peça também leva o público a conhecer os utensílios de cozinha que foram, comprovadamente, inventados pelo maior gênio da história mundial.

"Desrespeito carinhoso"
Para a crítica Bárbara Heliodora, o texto de Nortier respeita a inteligência da plateia e elabora, "com saboroso humor, a ideia de que a cozinha seria a grande paixão de Leonardo Da Vinci". E completa: "A intimidade do protagonista, narrada por um discípulo/assistente, tem a fluência de uma rotina diária, e as imitações que Francesco faz de Da Vinci têm todo o normal desrespeito carinhoso do jovem pelo caprichoso mestre. É um prazer para olhos e ouvidos".
A montagem desse espetáculo, em especial no que diz respeito a sua turnê por nosso país, é um projeto de cooperação e intercâmbio cultural entre Brasil e venezuela. Sua estreia ocorreu em 2004, no Ateneo de Caracas. De lá para cá, A insólita cozinha já representou os dois países em importantes festivais internacionais de teatro. Aprovado em 2008 no edital de ocupação dos espaços da Caixa Cultura, o espetáculo já foi encenado no Rio de Janeiro, São Paulo e Salvador.
Depois de Brasília, segue para Curitiba.

O pintor
Nascido em uma pequena aldeia de Anchiano, localizada nos arredores da cidadezinha de Vinci, na província italiana de Florença, Leonardo Da Vinci (1452-1519) era filho ilegítimo do advogado Piero Da Vinci e de Caterina, uma camponesa. Aos 17 anos, acompanhou seus pais a Florença, centro intelectual e científico da Itália. Logo, o seu talento artístico se revelou, mostrando excepcional habilidade em geometria, música e expressão artística. Pintor, escultor, cientista, arquiteto, engenheiro, entre outros dotes, Leonardo da Vinci foi o talento mais versátil da Itália do Renascimento.

Serviço
A insólita cozinha de Leonardo da Vinci – Montagem do Teatro del Contrajuego. 17 e 18/04, às 20h; 19/04 (domingo), às 19h.
No Teatro da Caixa (SBS quadra 4, lote 3/4, anexo doEdifício-Matriz da Caixa).
Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 20 (meia-entrada para estudantes, pessoas com 60 anos ou mais e empregados da Caixa Econômica Federal).
Bilheteria (aberta de 12h às 21h): 3206-6456.
Classificação livre

Da redação do Jornal de Brasília

"Penso em fazer mais um livro e calar-me", diz António Lobo Antunes

FABRICIO VIEIRA
Da Folha de S.Paulo
18/04/2009

Aos 66 anos, o escritor português António Lobo Antunes comemora três décadas de estreia no mundo literário. Foram 20 romances, prêmios e a consolidação de uma reputação de difícil e genial. Após acabar sua 21º obra, a ser publicada no segundo semestre, Antunes começa a considerar a aposentadoria. "Estava a pensar em fazer apenas mais um livro e depois calar-me", afirmou. O autor vem à Festa Literária Internacional de Parati, em julho.

De Lisboa, falou com a Folha, por telefone. Leia trechos da entrevista:
Héctor Guerrero/Reuters
O português António Lobo Antunes vem à Festa Literária Internacional de Parati
Folha - Há quantos anos o sr. não visitava o país?
António Lobo Antunes - A última vez que estive no Brasil foi em 1983. Eu tento não viajar muito, tenho de escrever. Convidam você porque escreve, mas, se começa a aceitar os convites, não tem tempo para escrever. O Brasil é uma questão pessoal para mim, meu sangue vem todo daí. Meu avô nasceu em Belém do Pará. Agora retorno para participar da Flip, onde não sei o que me espera, e depois provavelmente passarei em São Paulo, mas isso dependerá dos planos da editora, que ainda não sei ao certo quais são.
Folha - Vir aqui ajuda a aproximar os leitores brasileiros de sua obra?
Lobo Antunes - Não estou muito preocupado com a promoção da minha obra. Não sou caixeiro viajante, isso não me interessa. Quero ver os amigos que aí tenho, alguns familiares.
Folha - Muitos livros seus permanecem inéditos aqui. Por quê? Seu primeiro livro, "Memória de Elefante" (1979), ganhou uma edição nacional há apenas poucos anos...
Lobo Antunes - Eu não deixava publicar esse primeiro livro por aí. Nesse caso, a culpa não é do Brasil, a culpa é minha porque era um primeiro livro, eu nunca o tinha relido e parecia-me estar muito confiante dos defeitos dele. Depois fui ler o livro e até gostei, mas é escrito por outra pessoa, minha ideia do que é um livro agora é muito diferente do que era naquele tempo.
Folha - E depois de 20 livros há medo de começar a se repetir?
Lobo Antunes - Claro que tenho medo. Não sei se tenho ainda muito ou pouco a criar, mas estava a pensar em fazer apenas mais um livro e depois calar-me. Não há nada mais terrível do que ver a decadência de um bom escritor. Olha os últimos romances do Faulkner ou os últimos contos de Hemingway.
Folha - E o livro que terminou há pouco? Há previsão de publicação?
Lobo Antunes - Esse novo livro em outubro deve estar a sair aqui em Portugal. No Brasil não sei, não depende de mim. Escrevi esse livro por causa do título, algo que não costuma ocorrer. Eu estava ouvindo modas, que são canções de camponeses. Era uma moda do século 19, de camponeses analfabetos que nunca viram o mar. E seus dois primeiros versos são: "Que cavalos são aqueles/que fazem sombra no mar?" E esses dois versos ficaram em mim, impressionaram-me mesmo, foram o clique que fez o livro começar a sair. Achei esses versos espantosos e viraram o título.
Folha - De que trata esse livro?
Lobo Antunes - Não gosto de falar dos livros, não é possível falar deles. Se pudesse resumir um livro em cinco minutos, para que escrevê-lo? O que me interessa é que as páginas sejam espelhos em que a gente se veja, é meter a vida inteira entre as capas de um livro.
Folha - Acompanha o que tem sido feito atualmente na literatura?
Lobo Antunes - Não conheço muito do que está sendo feito, mas não vejo na nossa língua grandes escritores atualmente.
Folha - Nem em Portugal?
Lobo Antunes - Em Portugal tem eu (risos). Já chega, não? Agora falando sério, embora o que eu disse seja verdade (risos). No século 19, a gente tinha 30 gênios escrevendo ao mesmo tempo, em França, Alemanha, Rússia. Agora, se descobrir cinco grandes escritores no mundo inteiro já está muito bom. Não há, é dramático.
Folha - Muitos consideram os seus livros experimentais, difíceis...
Lobo Antunes - Fico espantado em ouvir isso. Os livros para mim são tão claros! Não compreendo as pessoas que digam isso, penso que tem a ver com hábitos de leitura. Fazemos um trabalho completamente impossível que é o de tentar transformar em palavras coisas que são anteriores às palavras, pulsões, emoções. Difíceis eu não acho. Eu me lembro de aos 20 anos ver os filmes do Bergman e me chatearem pra burro. Agora me comovem até as lágrimas: era eu que não estava preparado para o Bergman.

Artista argentino constrói relógio gigante em SP

SILAS MARTÍ
da Folha de S.Paulo
18/04/2009

Nenhum minuto é igual a outro na obra de Jorge Macchi. Ele já inventou um relógio digital em que os números eram palitos de fósforo, que mudavam com o passar das horas, sem nunca pegar fogo. Também já desenhou um relógio em que o ponteiro dos segundos era uma gota de sangue.
Mantendo a cor vermelha do desenho, o artista argentino montou agora seu maior relógio: um grande círculo que ocupa a sala octogonal da Pinacoteca do Estado. O ponteiro gigante dá uma volta completa em 60 segundos, varrendo o chão com um sensor para tocar uma espécie de sinfonia do tempo.
Sergio Zacchi/Folha Imagem
Jorge Macchi e Edgardo Rudnitzky e o relógio gigante na Pinacoteca

São as imperfeições do piso traduzidas pelo músico Edgardo Rudnitzky, parceiro de Macchi, numa trilha incidental para cada minuto que passa. "Música e tempo são bons amigos", diz Rudnitzky, 52. "Esse é um tempo interno, de expectativas, que se alarga com mudanças mínimas minuto a minuto."
Mas quase nada acontece. Macchi enxerga o tempo como intervalo entre dois acontecimentos que ele nunca revela. Suas obras mostram o interstício, o espaço morto grávido de passado e futuro entre instantes de uma narrativa secreta.
Se no relógio de fósforos e na gota de sangue que marcava os segundos ele confessa que "existia a possibilidade de uma catástrofe que nunca vinha", aqui o tom é outro. "Importa a contemplação, a imagem da continuidade", diz Macchi, 45.
É um quadro que ganha mais força ainda sob o teto de vidro da Pinacoteca. O passeio do sol pelo céu desloca as sombras desse relógio no chão, numa terceira dimensão embalada pela música do próprio espaço, já que o piso funciona como partitura da composição.
"A sala se transforma num relógio duplo, solar e de segundos", descreve Macchi. "Queríamos um vínculo com a arquitetura, o aspecto mais poderoso desse lugar", diz Rudnitzky.
Poderoso porque vazio. Macchi já martelou pregos numa parede formando a partitura de uma sinfonia, também já instalou um globo de espelhos no teto de uma sala esburacada como alusão à algazarra morta do fim de festa. Agora são só as paredes despidas em torno de outro tipo de tempo e música que fogem ao tiquetaque maçante.
No lugar da catástrofe consumada ou vindoura, a paz dos minutos quase iguais. "É um eterno retorno, mas com leves mudanças, mais espaço para o som", diz Macchi. "Um psicólogo diria que estou curado."
JORGE MACCHI
Quando: abertura hoje, às 11h; de ter. a dom., das 10h às 18h; até 31/5
Onde: Pinacoteca do Estado (pça. da Luz, 2, tel. 3324-1000)
Quanto: R$ 4; grátis sáb.

Elvis Costello ganha seu próprio talk-show

BRUNA BITTENCOURT
da Folha de S.Paulo
18/04/2009

Após inúmeras apresentações em talk-shows americanos, Elvis Costello resolveu ele mesmo fazer o seu. E, de convidado, passou a apresentador.
Desde dezembro, o músico inglês de 54 anos apresenta "Spectacle: Elvis Costello With..." (espetáculo: Elvis Costelo com...), programa de auditório em que recebe uma respeitável lista de músicos --de Lou Reed a Herbie Hancock, passando por The Police--, para ouvi-los tocar, para fazer uma "jam" e falar sobre música.
Divulgação
Desde dezembro, Elvis Costello comanda o programa "Spectacle: Elvis Costello With..." e recebe músicos como convidados

Com um pequeno atraso, "Spectacle..." estreou no começo deste mês na TV paga brasileira, via HBO Plus.
Depois da estreia com Elton John, que é um dos produtores do programa ao lado de Costello, o canal já exibiu por aqui um programa com o ex-presidente e saxofonista amador Bill Clinton e outro com Tony Bennett, que será reprisado hoje à noite (veja ao lado os programas que serão transmitidos no Brasil).
Produzido pelo canal americano Sundance Channel --filhote do Instituto Sundance, do ator Robert Redford--, o talk-show lembra o já consagrado "Later with Jools Holland", no qual o pianista britânico que dá nome ao programa recebe grandes nomes do rock e da música pop e, vez ou outra, se junta a eles para tocar.
"Não estou pensando em fazer um programa grandioso", disse Costello à revista americana "Rolling Stone". "Espero que as conversas possam revelar algo que não sabemos sobre o assunto --e sobre mim mesmo, sob o ponto de vista das perguntas que faço."
Costello --que ainda não tem muito carisma como apresentador-- parece gostar mesmo é de se apresentar. Com o Police, já tocou "Walking on the Moon" e "Watching the Detectives"; com Lou Reed, "Perfect Day". Na conversa com Elton John, ficamos conhecendo seus discos prediletos; com Bill Clinton, fala Richard Nixon.
"Spectacle..." também abre espaço para nomes mais alternativos, como a elogiada dupla She & Him (da atriz Zooey Deschanel) e os cantores Jakob Dylan e Rufus Wainwright. Casada com Costello, com quem tem dois filhos, a jazzista Diana Krall também não escapou do programa.
SPECTACLE: ELVIS COSTELLO WITH...
Quando: quartas, às 22h30; reprises sáb., às 21h30, e seg., às 20h30
Onde: HBO Plus
Classificação: livre

Cidade italiana abriga obras de arte salvas do terremoto

Folha de São Paulo
18/04/2009

MIGUEL CABANILLASda Efe, em Pescara

A cidade italiana de Pescara, intacta após o terremoto de 6 de abril, abriu as portas não só de seus hotéis para grande parte dos desabrigados pela tragédia, mas também as de seus museus para as numerosas obras de arte salvas do terremoto.
Divulgação
Prefeitura da cidade italiana de Pescara se ofereceu para abrigar obras em seus museus

A Prefeitura da cidade, a mais importante do litoral adriático da região de Abruzzo, se ofereceu para abrigar em seus museus Ex Aurum e Vittoria Colonna parte das dezenas de obras de arte guardadas até então em igrejas e imóveis das áreas atingidas que foram salvas.

Entre essas destacadas obras resgatadas estão afrescos do gênio do Renascimento italiano Rafael (1483-1520), assim como a Bula da Perdonanza (Perdão), publicada em 1294 pelo papa Celestino 5º, o único que renunciou ao pontificado, que ficava na cidade de L'Aquila, capital de Abruzzo e cidade mais atingida pelo tremor.

Algumas dessas obras --que o Governo italiano já confirmou que, por enquanto, ficarão em Abruzzo, região devastada por um terremoto que matou 294 pessoas-- poderiam ser transferidas para Pescara, segundo o desejo de sua secretária de Cultura, Paola Marchegiani.
"O que queremos é evitar que a arte de Abruzzo se disperse, se perca ou que sofra mais danos do que já sofreu. Queremos deixar as obras em nossa terra", afirmou Paola à Efe.

Esta iniciativa é uma das muitas surgidas na Itália a fim de evitar que a tragédia humana do terremoto de 5,8 graus na escala Richter se transforme também em uma tragédia artística para uma região com numerosas igrejas gravemente danificadas.

O Governo prepara "uma lista de bens", segundo definiu o primeiro-ministro, Silvio Berlusconi, na qual se incluirão os artigos culturais danificados para que assim os Governos de outros países possam escolher que obra de arte apadrinhar para sua reconstrução.

Desta forma, o próprio Berlusconi, em uma de suas muitas visitas ao local da tragédia, chegou a propor que a Espanha colaborasse nas tarefas de reparação da "Fortaleza Espanhola" de L'Aquila, intenção confirmada no domingo passado (12), pelo Governo de José Luis Rodríguez Zapatero.

Paola Marchegiani, que ainda não sabe o estado nem o número de obras que poderão ir para Pescara, propõe aos artistas italianos a doação de uma obra para leiloá-la e assim arrecadar fundos.

"Além do dinheiro que se possa arrecadar, o que nós queremos é não perder a arte que temos, recuperar tudo e empregar, inclusive, nossos professores locais e restauradores para reparar os pequenos danos que tenham ocorrido", explicou.
"Poderíamos inclusive oferecer uma vitrine estupenda para que essas obras recuperadas pudessem ser admiradas em Pescara", acrescentou a secretária, afirmando que, por enquanto, sua Prefeitura não contempla a possibilidade de criar um museu exclusivamente dedicado à arte afetada pelo terremoto.

Segundo ela "Pescara é uma cidade de braços abertos, que se mostra muito solidária à outra grande cidade da região", L'Aquila, uma das mais afetadas pelo terremoto e com menos habitantes, embora seja a capital de Abruzzo.

"Uma grande oportunidade de poder mostrar ao mundo a arte de Abruzzo que foi resgatada entre os escombros do terremoto seriam os Jogos Mediterrâneos", afirma Paola, já que Pescara sediará estes jogos de 26 de junho a 5 de julho.

Se forem mesmo levadas a Pescara, algumas dessas obras de arte sobreviventes à tragédia podem se encontrar, sob o mesmo teto, com trabalhos de outros artistas consagrados, como litografias dos pintores espanhóis Pablo Picasso e Joan Miró, expostas no Vittoria Colonna.

Black Eyed Peas e Miley Cyrus se destacam na parada musical

O Estadão
18/04/2009

REUTERS

- LOS ANGELES/NOVA YORK (Billboard) - O hit "Boom Boom Pow", do Black Eyed Peas, liderou a parada de sucessos Billboard Hot 100 pela segunda semana consecutiva, enquanto o filme líder das bilheterias nos EUA "Hannah Montana" somou seis músicas na lista, informou a Billboard nesta quinta-feira.

A música "The Climb", da estrela de "Hannah Montana" Miley Cyrus, subiu dois lugares, para o número 8. A música "Hoedown Throwdown", também do filme, saltou 34 lugares para o número 28. "Crazier", do ator coadjuvante Taylor Swift, subiu 31 lugares, para o número 38.

"Butterfly Fly Away", de Miley Cyrus, e seu pai, Billy Ray Cyrus, estreou no número 72. "Let's Get Crazy" reingressou na lista no número 75, e "You'll Always Find Your Way Back Home" subiu nove posições, para o número 88.

As duas canções são de autoria do alter ego de Miley, Hannah Montana. O álbum da trilha sonora saltou três lugares para o número 2 da Billboard 200, publicado na quarta-feira.

Depois do Black Eyed Peas, o topo da fila do Hot 100 mal foi modificado com "Poker Face", de Lady GaGa, permanecendo no número 2; "Right Round" de Flo Rida, no número 3; "Kiss Me Thru The Phone", de Soulja Boy Tell'em Featuring Sammie, no número 4; "Blame It", de Jamie Foxx, no número 5; "Dead and Gone" deJustin Timberlake, no número 6; "Day 'N' Nite" de Kid Cudi, no número 7; e "You Found Me", de The Fray, no número 9.

"Gives You Hell", do The All-American Rejects, caiu duas posições, para o número 10.

A honra de estreia top foi para "Best Days Of Your Life", de Kellie Pickler, que ingressou no número 50 após aparecer na final do programa "American Idol" de 2006, no episódio de 8 de abril.

(Reportagem de Ayala Ben-Yehuda e Silvio Pietroluongo) Reuters/Billboard

Otimista e enxuto, Festival Tribeca quer servir de inspiração

O Estadão
18/04/2009

MICHELLE NICHOLS - REUTERS

NOVA YORK - O Festival de Cinema Tribeca começará nesta quarta-feira, ofuscado por uma recessão nos EUA que reduziu em quase um terço os filmes que serão mostrados, mas, para tentar animar o público, os organizadores escolheram filmes mais otimistas para rechear a programação.

O festival nova-iorquino tradicionalmente exibe filmes que tratam de questões globais difíceis, mas desta vez, segundo seus fundadores, Robert De Niro e Jane Rosenthal, foi feito um esforço especial para alegrar o clima. "Em tempos difíceis, mais pessoas gostam de ir ao cinema, e procuramos programar filmes mais leves para que as pessoas possam rir um pouco", disse Rosenthal à Reuters em entrevista dada ao lado do ator premiado Robert De Niro, antes da oitava edição anual do festival.

"Há um equilíbrio, mas procuramos um pouco mais comédias", disse ela. "Há um tema recorrente em todos os filmes este ano, quer sejam comédias, documentários, narrativas ou curtas: a sobrevivência."

O festival teve problemas de patrocínio, tendo perdido o apoio da General Motors, que está sobrevivendo com bilhões de dólares em empréstimos do governo. Mas fechou um contrato de três anos com a Heineken e conseguiu outros patrocinadores.

"O festival está mais enxuto. As coisas têm sido difíceis", comentou Rosenthal. "Mas acho que será um ótimo festival, porque as dificuldades sempre nos obrigam a procurar soluções mais criativas." Devido à crise financeira, disse ela, é mais importante que nunca que o festival se mantenha fiel a uma de suas metas originais: levar o maior número possível de cineastas para o público mais amplo possível, através de eventos gratuitos, incluindo sessões ao ar livre, uma feira de rua e debates.

"Esperamos proporcionar um pouco de inspiração, de esperança e algumas risadas", disse Rosenthal, que fundou o festivalcom De Niro e seu marido, Criag Hatkoff, para tentar injetar nova vida no centro de Manhattan depois dos ataques de 11 de setembro de 2001 contra o World Trade Center.

Desde sua criação, em 2002, o festival já atraiu mais de 2 milhões de visitantes, gerou mais de 530 milhões de dólares em atividade econômica para Nova York e exibiu mais de 1.100 filmes de 80 países. Este ano, Woody Allen vai abrir o festival com a première mundial de sua comédia "Whatever Works", com Larry David. O festival será encerrado com outra comédia, "My Life in Ruins", estrelada por Nia Vardalos e Richard Dreyfuss.

Serão exibidos 85 longas de 32 países. Os filmes foram escolhidos de uma lista de mais de 2.200 trabalhos propostos.

'Eu trouxe a música de volta à vida' diz o pianista Lang Lang

O Estadão
18/04/2009

Chinês de 26 anos diz que se patrocínios o ajudassem a atingir público mais jovem e hippie, buscaria por eles
REUTERS

LONDRES - O mágico pianista chinês Lang Lang diz que trouxe a música de volta à vida. E se patrocínios o ajudassem a alcançar um público mais jovem e hippie, ele buscaria por eles. "É um momento muito especial em que eu tento primeiro me conectar à música e ser como uma ponte entre a música, que já existe, e o piano, e tento trazer esta música de novo a partir do subsolo para a realidade", disse à Reuters o músico de 26 anos de idade.

"Toda vez em que você toca um fragmento, é como se você fosse trazer a vida, uma nova vida, e quando a última nota é tocada, aquilo desaparece." Ter um par de tênis Adidas e carros Audi para o motorista levá-lo para passear na cidade não é um grande sucesso, mas, para Lang, um modo de ajudar é manter Mozart e Chopin nos olhos do público. "É uma maneira muito cara de ser... então quando uma marca como, por exemplo, a Adidas ou a Mont Blanc gostam de trabalhar com músicos clássicos, não apenas com estrelas do esporte ou grandes atores ou atrizes de Hollywood, eu acredito que seja algo formidável", acrescentou.

Lang, talvez o pianista jovem mais conhecido na cena internacional e que conquistou grande sucesso junto a multidões em todo lugar, estava em Londres para uma maratona de eventos de 12 dias - patrocinada pelo grupo financeiro suíço UBS.

Trabalhando com a Orquestra Sinfônica de Londres e com a escola Guildhall, Lang supervisionará 100 pianistas de escolas básicas em um seminário, dará aulas para pianistas avançados e tocará dois concertos de piano.

(Reportagem de Michael Roddy)

'Li todos os seus livros', diz Obama a García Márquez

O Estadão
18/04/2009

Os dois conversaram ontem à noite durante um jantar oferecido pelo presidente do México, Felipe Calderón
Ansa
Reuters

O escritor Gabriel García Márquez a caminho do jantar onde se encontrou com ObamaCIDADE DO MÉXICO - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, cumprimentou na quinta-feira, 16, o escritor colombiano Gabriel García Márquez, com quem se encontrou no México, e confessou ser um admirador de sua literatura.

"Li todos os seus livros", disse o norte-americano. Os dois conversaram ontem à noite, durante um jantar oferecido pelo presidente mexicano, Felipe Calderón.

O Nobel de Literatura, que mora na Cidade do México, estava entre os cerca de cem convidados do evento, realizado no Museu Nacional de Antropologia. Um dos presentes foi o magnata Carlos Slim, apontado como um dos homens mais ricos do mundo.

Em seu perfil no site de relacionamento Facebook, Obama diz ser um leitor voraz e admirador de autores como William Shakespeare, Ralph Emerson e Marilynne Robinson. Esta é a primeira vez, porém, que ele revela seu interesse pela obra de García Márquez.

Morre Reinaldo Maia, ator e dramaturgo do grupo Folias

Corpo do ator de 57 anos será velado no Galpão do Folias; enterro será sábado em Ibitinga, sua cidade natal

Beth Néspoli, de O Estado de S. Paulo
18/04/2009

SÃO PAULO - Morreu nesta sexta, 17, o ator e dramaturgo Reinado Maia, de 57 anos, um dos fundadores do grupo Folias. Maia sentiu-se mal às 9 horas, em sua casa, e foi para a Santa Casa. A internação foi comunicada pelo hospital à Funarte, onde Maia trabalhava desde 1988. Seu corpo será velado no Galpão do Folias (Rua Ana Cintra, 213, ao lado do metrô Santa Cecília, região central de São Paulo - tel: 3361-2223) a partir das 20 horas. O enterro está previsto para sábado, 18, em Ibitinga, cidade onde ele nasceu; horário ainda não foi informado.

Natural de Ibitinga, Maia formou-se em Filosofia pela USP. Como autor, tem dezenas de peças encenadas, entre criações originais, como Babilônia e Follias Fellinianas, e adaptações, como Oresteia. Maia é ainda autor de sete livros, entre eles Brecht Visto da Rua e O Ator Criador. Como ator, brilhou no papel de um comunista em El Día Que Me Quieras, dirigida por Marco Antonio Rodrigues, um de seus principais parceiros na arte. Maia é autor da peça Novos Velhos Dias em cartaz no Teatro da Vila e ensaiava um solo. Deixa mulher e uma filha de 7 anos.

Cartas revelam amor da filha de Mussolini por um comunista

O Estadão
18/04/2009

ELIZA A - REUTERS
ERLY - Trinta e seis cartas de amor encontradas na ilha italiana de Lipari revelaram um caso de amor ilícito entre a filha do ex-ditador fascista Benito Mussolini e um destacado resistente comunista.

Escrita em francês, inglês e italiano, a correspondência secreta inspirou um livro recém-lançado, "Edda Ciano and the Communist.

The unspeakable Passion of the Duce's Daughter"(Edda Ciano e o comunista: a paixão inefável da filha de Il Duce).

"Nada foi enfeitado", disse o autor Marcello Sorgi, que descreve seu livro como "reconstrução jornalística" do romance. Datadas de entre setembro de 1945 e abril de 1947, as cartas mapeiam o caso de amor entre a filha mais velha de Mussolini e Leonida Bongiorno, líder comunista regional e filho de um antifascista influente. Edda tinha sido casada anteriormente com Galeazzo Ciano, fascista leal que se tornou ministro do Exterior mas foi executado por seu sogro depois de afastar-se politicamente dele em julho de 1943.

Apesar dos apelos de Edda, Mussolini ordenou que Ciano fosse amarrado a uma cadeira e fuzilado. Após a queda do regime fascista, perto do final da 2a Guerra Mundial, Edda foi detida em Lipari, ao largo da Sicília. Ali ela conheceu Bongiorno ao final de uma manifestação, e ele descreveu mais tarde a aparência dela, "como uma andorinha ferida com as asas despedaçadas."

O caso de amor que se seguiu é contado nas cartas, escondidas na casa do filho de Leonida, Edoardo, juntamente com lembranças com anotações, fotos e mechas de cabelo. "Leonida tem plena consciência da contradição entre sua consciência política de comunista e resistente e seu relacionamento com a filha de Il Duce", disse Sorgi à Reuters.

"Ele parece ter justificado seu amor a ele mesmo, citando o estado precário de saúde de Edda. Como ela era a 'andorinha ferida', ele não podia abandoná-la para morrer." De acordo com as cartas, que detalham o primeiro encontro amoroso do casal no terraço da casa de Leonida, Edda, num primeiro momento, relutou em envolver-se emocionalmente. Mas, depois de ser libertada de Lipari, em junho de 1946, ela retornou a seus filhos em Roma, de onde suplicou a Leonida: "Venha viver comigo. Não desista da felicidade que Deus lhe está oferecendo." Mas Leonida já tinha conhecido sua futura mulher, Angela, e ele e Edda tiveram apenas mais um encontro, num hotel na cidade siciliana de Messina. Leonida retornou a Lipari e se casou com Angela.

Edda Ciano, que negou terminantemente ter tido qualquer envolvimento pessoal ativo com o regime fascista, morreu em Roma em 1995. Mussolini foi executado em abril de 1945, e seu corpo foi exposto ao público, pendurado, em Milão. Ele ainda é uma figura ambígua na política italiana. Rechaçado por muitos que o vêem como líder de um Estado policial racista e opressor, outros dizem que ele modernizou a Itália e sua economia.

Aquarelas de Hitler serão leiloadas em Nuremberg

O Estadão
18/04/2009

A casa de leilão Weidler Auction afirma que as pinturas são atribuídas ao ditador nazista
AP

BERLIM - Duas aquarelas retratando cenas no campo e assinadas por Adolf Hitler estão em leilão este mês na cidade alemã de Nuremberg. A casa de leilão Weidler Auction House afirmou nesta sexta-feira que as pinturas, intituladas Farmstead e Farm Buildings on The River, são atribuídas ao ditador nazista.

O dono da casa de leilão, Herbert Weidler, descreveu a qualidade das aquarelas como "média" e informou que elas estão sendo oferecidas por um proprietário polonês.

As pinturas estão listadas no catálogo como "assinadas e datadas de 1914", e devem ser inicialmente oferecidas a 3,5 mil euros (US$ 4 mil) no leilão que será realizado entre os dias 23 e 25 de abril.

Quando jovem, Hitler procurou ganhar a vida como artista. Acredita-se que ele tenha feito centenas de pinturas, várias das quais foram comercializadas ao longo dos anos. Weidler afirmou que vendeu uma delas há quatro anos por 11 mil euros (cerca de US$ 14 mil). Outra coleção de trabalhos artísticos do ditador nazista foi vendida na Inglaterra em 2006.

Reality show gera polêmica ao 'inocentar' Bin Laden pelo 11/9

O Estadão
18/04/2009

Programa da TV holandesa também declarou o Papa Bento XVI 'culpado' pela mortes dos infectados com Aids
Efe

HAIA - Um novo reality show na televisão holandesa gerou polêmica ao declarar o suposto líder da Al-Qaeda, Osama bin Laden, "inocente" dos atentados do dia 11 de setembro de 2001 nos Estados Unidos e o papa Bento XVI "culpado" da morte de doentes de Aids. Ambos os veredictos foram proclamados por um júri popular composto por cinco cidadãos holandeses no novo programa de televisão O Advogado do Diabo, que simula um julgamento de um personagem da atualidade sobre o qual são apresentadas três acusações.

No caso de Bin Laden o júri o considerou somente "culpado" de ser um terrorista, mas o absolveu das acusações de líder da Al-Qaeda e de ser responsável pelos atentados do dia 11 de setembro de 2001, onde morreram quase 3 mil pessoas. Em contraste, o júri condenou o papa Bento XVI, que rejeita o uso do preservativo, pelas mortes de muitos doentes de Aids e também o considerou "culpado" por discriminar mulheres e homossexuais.

Um dos primeiros a criticar o programa foi o ex-prefeito de Nova York, Rudy Giuliani, no comando do governo municipal quando aconteceram os atentados, lamentando a mensagem de "confusão" lançada pelo programa, segundo recolhe hoje a agência holandesa "ANP". O programa, que estreou na semana passada, é transmitido às quartas-feiras na televisão pública holandesa, embora a Avro, a emissora que o projetou, seja financiada com fundos de seus próprios assinantes.

No show - que, segundo uma porta-voz da rede, quer fazer os telespectadores refletirem -, um conhecido advogado criminalista holandês defende o personagem escolhido a cada semana e outros dois especialistas se fazem de acusadores.

Moradores enfeitam a cidade para esperar Roberto Carlos

O Estadão
18/04/2009

Cachoeiro do Itapemirim, cidade natal do cantor, está em festa à espera do show que inicia megaturnê do 'Rei'

CACHOEIRO DO ITAPEMERIM - A cidade de Cachoeiro do Itapemirim, no Espírito Santo, está em festa à espera da volta de Roberto Carlos que fará o show que dá início a uma turnê de 35 espetáculos para comemorar os seus 50 anos de carreira. O estádio do Sumaré, onde será realizado o show na noite de domingo, passou por uma reforma urgente após a queda de uma parte da arquibancada e já está pronto para o espetáculo. Roberto Carlos não canta na cidade há 14 anos.

Veja também:
Turnê comemorativa de Roberto Carlos vai até 2010
Terra natal do Rei vive tantas emoções
Leonor Teixeira, filha do proprietário da radio onde o cantor se apresentou diversas vezes quando criança, comemora presença do cantor. Foto: André Lessa/AE Roberto Carlos Braga era chamado de Zunga pela família e amigos. Era o seu apelido de infância. Ele nascera no dia 19 de abril de 1941, às 5h da manhã, pesando 2,250 kg e medindo 42 centímetros. Era o caçula de quatro irmãos, uma prole na qual todos tinham apelidos: Lauro Roberto era Naim, Carlos Alberto era Gadia e Norma era Mada ou Futeza. Aos 9 anos, por sugestão da mãe, Laura, ele foi cantar no programa matinal de Jair Teixeira na Rádio Cachoeiro. Era acompanhado pelos músicos José Nogueira (violão de 7 cordas) e Mozart Cerqueira (violão).

"Desde o início, eu sabia que ele era superdotado. A gente sabe quando ele tem jeito para a música", disse nesta sexta, 17, uma das primeiras mestras de Roberto, a professora de piano Eliane Manhães, uma das muitas pessoas da infância e adolescência do cantor que estarão no Estádio do Sumaré neste domingo, no show que comemora seus 50 anos de carreira, aqui em Cachoeiro do Itapemirim.

Andressa Pepe Costa, dona de uma loja de chocolates na cidade, diz que o movimento aumentou consideravelmente e que turistas de todo o País estão chegando. "Só ontem, a gente recebeu 7 pessoas de São Paulo aqui na loja", diz. A Casa de Cultura Roberto Carlos, onde nasceu o cantor, está sempre cheia nos últimos dias, e os hotéis não têm mais vagas.

Moradores de Cachoeiro do Itapemerim enfeitam locais públicos com com faixas sobre o cantor. Foto: André Lessa/AE
No show, haverá um momento especialmente tocante para os cidadãos do município. Será quando Roberto cantar Meu Pequeno Cachoeiro, hino da cidade. O compositor Raul Sampaio, de 81 anos, autor de Meu Pequeno Cachoeiro, está na cidade para o show (ele vive hoje na praia, no Espírito Santo) conta como a compôs: "Ela surgiu como surgem todas as músicas, num momento de emoção muito forte, De repente, eu comecei a cantarolar em casa, e o refrão surgiu quase como um repente nordestino".

Raul Sampaio, cujo nome real é Raul Cocco, conta que Roberto Carlos hesitou durante dois anos antes de gravar a canção. Quando finalmente se decidiu a gravar, Roberto convidou o compositor para ir ao Rio de Janeiro assistir à gravação. "Mas não foi fácil, ele não conseguia cantar. Cada vez que tentava, embargava a voz. Levou duas semanas para conseguir gravar".

sexta-feira, 17 de abril de 2009

Baile do Amigo

Divulgação
17/04/2009

Hoje, baile de dança de salão

Baile de Tango

Divulgação
17/04/2009

No próximo domingo, dia 19, Baile de Tango com Música ao Vivo

Nina Becker faz hoje primeiro show na cidade

Correio Braziliense
17/04/2009

Irlam Rocha Lima
Foto: Caroline Bittencourt/divulgação
Nina Becker dá uma amostra do trabalho solo em show no Espaço Brasil Telecom
Nina Becker é uma legítima artista contemporânea. Cantora e compositora, divide, paralelamente, esses talentos com os de designer, estilista e diretora de arte. Até seis meses atrás, quando não estava no palco mostrando seu trabalho solo ou atuando como backing vocal da Orquestra Imperial, podia ser encontrada em seu ateliê criando peças para a próxima coleção ou atrás de uma prancheta, cuidando dos detalhes cenográficos de alguma peça publicitária ou de um filme.

Mas, desde que se concentrou na finalização do álbum duplo, que vai marcar de forma mais concreta a estreia na carreira solo, deixou as outras atividades momentaneamente de lado. “Quero chegar ao público de uma forma bacana, com um trabalho do qual eu me orgulhe. Estou na fase de masterização e não vejo a hora desses CDs serem lançados”, revela. Uma pequena amostra do disco, ainda sem título, poderá ser apreciada hoje, às 21h, no Espaço Brasil Telecom em show pelo projeto Belas 2, no Espaço Brasil Telecom (Brasília Alvorada Hotel; 3306-3041 e 3424-7121). Ao lado de Nina, estará a Banda do Amor, formada por Gabriel Bubu, Gustavo Benjão (ambos na guitarra), Ricardo Dias Gomes (baixo) e Marcelo Callado (bateria). Os dois últimos integram a Banda Cê, que acompanha Caetano Veloso.

Canções desse primeiro trabalho fonográfico predominam no roteiro do show pelo Belas 2, entre as quais Lá e cá (Moreno Veloso e Quito Ribeiro) De um amor em paz (Domênico e Délcio Carvalho), Medo (Nina Becker), Tropical poliéster (Nina Becker) e Ela adora (Nina Becker e Marcelo Callado). “Além de músicas do disco, vou cantar Heróis das estrelas (Jorge Mautner e Nelson Jacobina) e Distância, um bolero do repertório de Dalva de Oliveira”, anuncia.

Dalva e outras cantoras de gerações anteriores à dela, como Linda Batista, Dolores Duran e Elza Soares, são referências para Nina, assim como antigos compositores de samba, da importância de Assis Valente, Geraldo Pereira e Wilson Batista. “Tomei conhecimento desses grandes nomes pesquisando no acervo do meu padrasto, Roberto Gnattali, maestro e professor da história da música popular brasileira na Uni-Rio, e sobrinho do lendário Radamés Gnattali”, conta a artista.

Essas informações Nina levou para a Orquestra Imperial, que a tem como vocalista — com Thalma de Freitas, Moreno Veloso e Rodrigo Amarante. “Estive em Brasília com a Orquestra (no Arena e fiquei feliz com a acolhida. Estou ansiosa para mostrar meu trabalho solo.” Ingressos: R$ 40 e R$ 20 (estudantes, professores, pessoas com idade a partir dos 60 anos e funcionários da Brasil Telecom). Não recomendado para menores de 14 anos.





SERVIÇO:


Nina Becker
A cantora carioca faz show pela primeira vez em Brasília dando sequência ao projeto Belas 2.
Ingressos à venda na bilheteria do teatro (de terça a sexta das 12h às 19h, sábado, das 14h às 19h) e no site www.espacobrasiltelecom.com.br.
Local: Espaço Brasil Telecom - SHTN – Trecho 1 – Lote 1B – Bloco C (ao lado do Palácio da Alvorada) - Asa Norte - 3306-2959
Data: Sexta, às 21h
Preço inteira: R$ 40P
reço meia: R$ 20 (para estudantes, professores da rede de ensino do Distrito Federal, cidadãos com 60 anos ou mais, clientes de celular pós-pago Brasil Telecom e
De: 17/04/2009
Até: 17/04/2009
Informações: (61) 3306.3041 / 3424.7121

Na próxima terça-feira, 1,2 milhão de pessoas devem lotar a Esplanada

Correio Braziliense
17/04/2009

Ronaldo de Oliveira/CB
O verde do gramado central da Esplanada dos Ministérios aos poucos cede lugar às tendas e palcos montados para a festa do aniversário de Brasília, em 21 de abril. Cerca de 100 pessoas trabalham na preparação das estruturas. E o serviço não para mesmo à noite. Vai ser assim até a próxima terça-feira, quando 1,2 mil pessoas são esperadas para comemorar os 49 anos da capital da República.
Na tarde de ontem, os trabalhadores já tinham erguido o piso do palco principal, em frente ao Congresso Nacional. A estrutura de ferro e madeira terá 1,8 mil metros quadrados. É lá que a baiana Claudia Leitte, a banda mineira Jota Quest, Xuxa, Jorge e Mateus e a banda de pagode Sorriso Maroto vão incendiar a galera. Do lado esquerdo do palco — para quem olha em direção à Torre de TV — ficam os quatro camarotes. Três deles já estão cobertos.
Na altura do Complexo Cultural da República, os palcos das disputas da etapa brasileira do Mundial de Vôlei de Praia e apresentações de futebol de areia estão quase prontas. E boa parte das tendas que vão abrigar as secretarias de governo, o Jardim Botânico, unidades das polícias Civil e Militar, também está no lugar.
No início da noite de ontem, os trabalhadores aguardavam a chegada de dois caminhões com material para montagem de pelo menos outras 30 tendas. “Vamos trabalhar até conseguir deixá-las de pé, no mínimo”, comentou Jorge Roberto Vidigal, chefe de montagem.
Os palcos que vão receber os artistas de música gospel e os cantores católicos ainda não começaram a ser erguidos.
O palco gospel vai ficar de frente para o Teatro Nacional Cláudio Santoro, no terreno vago do lado norte da Esplanada.
O católico estará entre a Catedral e o Museu Nacional. “Tem muito trabalho. Isso aqui só termina no dia 21 e, se pudéssemos continuar arrumando durante a festa, teríamos o que fazer”, constatou o montador Flávio Marcos da Silva, 27 anos.
Os artistas
Na tarde de ontem, a servidora pública Maria Alice Soares, 47, atravessava lentamente o canteiro olhando toda aquela agitação. “Mal posso esperar o dia da festa. Já combinei com cinco amigas. Vamos assistir do primeiro ao último show, principalmente, o da Claudinha (Claudia Leite)”, contou.
Do outro lado da Esplanada, o ajudante de cozinha Antônio Conceição Gonçalves, 26, também observava a movimentação na tarde de ontem. O morador de São Sebastião diz que não vai perder os shows e quer ver no palco o Jota Quest. “Eles são fera demais”, resumiu o fã.
As atividades da festa de aniversário terá início às 7h. O último grupo musical deve se apresentar por volta das 23h30. No dia, o metrô será gratuito e os ônibus custarão R$ 1.
Quem quer aproveitar os shows não precisa esperar até 21 de abril. A festa de aniversário de Brasília começa neste fim de semana, na Torre de TV, com o Cultura nas Cidades. O projeto reunirá talentos locais amanhã e no domingo. As apresentações começam às 10h e terminam à meia-noite.
Entre as atrações, estão Plebe Rude, Móveis Coloniais de Acaju, Amanita Muscaria, Fuzo, Brazilian Blues Band, Gog, Na Lata, Homem de Pedra, Batalá, Liga Tripa, Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional e o Galinho de Brasília (veja quadro).
Agende-se
Confira a programação cultural da Torre de TV:
SÁBADO, 18 DE ABRIL
BANDA - HORÁRIO
Batalá - 10h às 10h30
Galinho de Brasília - 10h30 às 11h
Bateria Samba Águia Imperial - 11h às 12h
Thais Moreira - 13h30 às 14h
Silvio Marley - 14h10 às 14h40
Batucada Raparigueiros - 14h50 às 15h20
George Duran - 15h30 às 16h
André Quatorze Voltas - 16h10 às 16h40
Ted Falcon - 16h50 às 17h20
Orquestra Sinfônica Teatro Nacional - 18h às 19h
Liga Tripa - 19h às 19h30
Forro Brasileirão - 19h40 às 20h10
Trio Sirido - 20h20 às 20h50
Johnny e Raony - 21h às 21h40
Marcio Texano e Gabriel - 21h50 às 22h30
DOMINGO, 19 DE ABRIL
Mapati - 10h às 11h
Tamnoá - 11h às 11h30
Bateria Samba Aruc - 11h30 às 12h
Bumba-Meu-Boi/Tambor - 13h às 14h
Balaio de Maria - 14h às 14h30
Fuzo - 14h40 às 15h10
Na Lata - 15h20 às 16h50
Homem de Pedra - 17h às 17h30
Amanita - 17h40 às 18h10
GOG/ BSB Girls - 18h20 às 18h50
Viela 17/ BSB Girls - 19h às 19h30
Brazilian Blues Band - 19h40 às 20h10
Adriano Faquini - 20h20 às 20h50
Moveis Coloniais de Acaju - 21h às 21h50
Plebe Rude - 22h às 22h50
Fonte: Brasiliatur

Incentivo à leitura em Ceilândia

Tribuna do Brasil (DF)
17/04/2009

Com o objetivo de incentivar a leitura, o Centro Cultural da Ceilândia elaborou um projeto que vai garantir lazer e cultura para cidade.
Hoje será um dia com atrações, show e muitos livros à disposição vão incrementar o dia a dia da comunidade local e de quem mais passar por lá.
Das 9h às 14h, a Secretaria de Cultura, por meio da Diretoria de Bibliotecas, realizará o Projeto Tenda da Leitura na Ceilândia onde o Centro Cultural será transformada num espaço público para incentivar e promover o hábito da leitura.
Nessa edição, o público, além de viajar pelas trilhas do conhecimento e da imaginação, poderá assistir, das 12h às 12h40, ao show ‘Bordando Poesias e Canções’, com o cantor George Durand.
Na tenda, os interessados terão acesso a um acervo variado e muitos pufes coloridos estarão espalhados para que os leitores fiquem bem acomodados.
Além dos ricos momentos proporcionados pelos livros, haverá teatro de bonecos, pintura de rosto, contação de histórias e todos poderão presenciar o recital de poemas da Anja da Leitura (palhaça-anja com pernas de pau).
Segundo pesquisas patrocinadas pela Câmara Brasileira do Livro, dados revelam que faltam espaços para a prática da leitura. Neste contexto, o Projeto Tenda da Leitura pretende democratizar o acesso à informação e auxiliar o combate à desigualdade social.

Projeto Tenda da Leitura na Ceilândia
Venha Ler com a Gente! Hoje, das 9h às 14h.QNN 13, Área Especial, Centro Cultural, próximo à Estação do Metrô e à Biblioteca Pública.
Informações: 3325-6223 e 3901-1360.

Fonte : Tribuna do Brasil
Data : 17 de abril de 2009

Uma festa de imagem e som

Tribuna do Brasil
17/04/2009

Divulgação
Cúpula do Museu da República vai virar tela de projeção em rave com DJs e VJs
A música eletrônica toma proporções cada vez maiores no cenário cultural do país, e em Brasília sua força é evidente. No próximo dia 25, o Complexo do Museu da República será palco e cenário de um dos maiores eventos de música eletrônica que o Brasil já viu. O Celebrar Brasília 2009 reúne um grupo dos mais importantes DJs do mundo. Com uma impressionante instalação audiovisual, a cúpula do Museu da República será tela de uma projeção de 1000m².
O evento acontece a partir das 18 horas, tem classificação livre e é totalmente gratuito. Convidados que doarem um livro infantil terão acesso a uma área reservada.O evento faz parte das comemorações do aniversário de 49 anos da Capital Federal. Com a temática Arte, Música e Ecologia, busca a união dos festejos com a conscientização da população no que diz respeito à preservação de nossa cidade. Na programação, os britânicos do Inside-Us-All, eleitos pelo segundo ano consecutivo (2007 e 2008) o número um do mundo (top #1 worldwide Vj), eleitos por críticos e leitores da prestigiada revista DJ Mag. Receberam, ainda, o prêmio de Instalação Visual do ano de 2008, pela mídia inglesa.
Juntamente com eles estarão, também a cargo das projeções e iluminação, os consagrados VJs brasileiros Visualfarm (SP), Spetto (SP), 1mpar (MG), Apavoramento (RJ), Desconstrução (DF) e Xorume (DF).No comando do som estarão presentes os DJ mais importantes do cenário brasileiro, como o DJ Maumau, diversas vezes eleito como o melhor DJ brasileiro.
DJs de Brasília também marcam presença, são eles: Komka, Hopper, Allan Villar, Swarup, entre outros.Outro destaque do evento é a presença do grupo Patubatê, que trabalha a percussão de sucatas com a música eletrônica. Os percussionistas e DJ vêm fazendo sucesso na Europa e América do Norte depois da participação no Rock In Rio - Lisboa, Rock In Rio - Madrid e Festival de Cinema de Nova York.O evento terá dois ambientes. A pista principal será na área externa, com projeção de imagens na cúpula do museu e o palco dos DJs, aberto ao público.
Haverá ainda a Central VJ, restrita para convidados. O cuidado das imagens fica por conta dos VJs NEPAL (do Apavoramento - RJ), Embolex (SP), Berlin Loop Brasil, Surreal (DF), Xorume, Desconstrução e Visualfarm. Grupos de dança e de teatro também fazem inserções artísticas durante o evento. Na estrutura há, ainda, uma praça de alimentação.
TECNOLOGIA DE PONTA
O Inside-Us-All é hoje referencia mundial em termos de instalações audiovisuais. De todas as partes do mundo são chamados para inserir suas consagradas performances em festivais como o *glastonbury*, concertos como os de Josh Wink, Green Velvet, Carl Cox, Sasha, 2ManyDjs, Fedde Le Grand, Trentemoller, Tiga, inaugurações importantes, intervenções urbanas, lançamentos de produtos e até de carros de Fórmula 1. O grupo não só projeta imagens, mas sempre transmite mensagens ecológicas de preservação e sustentabilidade e trabalha em conjunto com ONGs como Greenpeace, SolarAid e Trees-for-Cities.
A tecnologia desenvolvida pelo grupo elimina distorções em qualquer que seja o raio ou superfície de projeção. É o único grupo tecnologicamente capacitado para projetar perfeitas imagens usando o edifício do Museu da República como tela, sem cortes.
O grupo Inside-Us-All passará dez dias em Brasília, não só preparando o evento, mas também colhendo imagens da cidade, especialmente da arquitetura moderna que os encanta.
As imagens serão usadas em videoclipes que serão projetados em todo o mundo, em importantes eventos.
PROGRAMAÇÃO DJ
18h - Fernando Blush e Raven Roxx
20h30 - Komka e Allan Villar22h - Drezim, Chicco Aquino e Bruno Dourado, na percussão
23h30 - Hopper e Rafael Crispim
01h - Flash mob virtual com o Grupo de Percussão e Música Eletrônica
PATUBATÊ
01h30 - Maumau
03h30 - SwarupO Inside-Us-All se apresenta junto com o DJ Maumau e DJ Swarup.
PROGRAMAÇÃO VJ
19h - Desconstrução (DF) e Xorume (DF)
21h30 – 1mpar (MG)
23h – Spetto (SP)
03h30 – Alexis (SP)
02h às 05h– Inside-Us-All (UK)
Celebrar Brasília 2009
25 de abril de 2009
Área externa do Museu da República Honestino Guimarães, no Complexo Cultural da República. Brasília-DF.
Horário: a partir das 18h
Entrada franca
Censura: livre
Fonte : Tribuna do Brasil
Data : 17 de abril de 2009

MÚSICA

Jornal de Brasília
17/04/2009

Nina Becker
Dia 17 de abril. Sexta-feira, às 21h. Eleita pela APCA como melhor cantora de 2008, a carioca Nina Becker é outra atração inédita nos palcos de Brasília. Também estilista de moda, Nina é uma das mais delicadas expressões da fina flor da nova música brasileira. Tornou-se conhecida por seu trabalho na banda Orquestra Imperial e pela participação em projetos como 3naMassa. A cantora apresenta seu primeiro trabalho solo, Volte Sempre.
Ingressos a R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia).
Classificação indicativa não divulgada.
Onde: Espaço Brasil Telecom

Grupo Revelação
Dia 17 de abril. Sexta-feira, às 23h. Show de pagode com grupo Revelação.
Ingressos a R$ 25 (pista) e R$ 40 (camarote VIP).
Informações: 3481-8191.
Evento não recomendado para menores de 16 anos.
Onde: Granja do Torto

Chico Pinheiro
Dias 15, 16 e 17 de abril. Um dos artistas mais expressivos da música brasileira contemporânea, o guitarrista, compositor e arranjador Chico Pinheiro convida o pianista Fábio Torres no projeto Dorival para sempre Caymmi.
Ingressos a R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia).
Informações: 3224-0599.
Evento não recomendado para menores de 14 anos.
Onde: Clube do Choro

Coisa Nossa
Dia 17 de abril. Sexta-feira, às 22h. Banda Coisa Nossa toca samba, MPB e Bossa Nova. Até 23h, ingressos a R$ 10 (feminino) e R$ 15 (masculino). Após, R$ 15 (feminino) e R$ 20 (masculino).
Informações: 3325-7408.
Evento não recomendado para menores de 18 anos.
Onde: Bar do Calaf

Sheilami e Marcos Farias cantam Elba Ramalho
Dias 16 e 17 de abril. Quinta e sexta, às 19h. A cantora Sheilami e o músico Marcos Farias (teclados e acordeon) prestam homenagem à Elba Ramalho.
Entrada gratuita.
Informações: 3206-9448.
Evento livre para todas as idades.
Onde: Café Cultural - SBS Qd 4 lotes 3/4, ao lado da Caixa Cultural

Em crise, Bienal é adiada para 2011; fundação procura novo presidente

CATIA SEABRA
da Folha de S.Paulo
17/04/2009

Enfrentando severa crise, o conselho de administração da Bienal de São Paulo já trabalha com adiamento de um ano da mostra de arte.
Pelo calendário apresentado ao secretário municipal Andrea Matarazzo --recém-convidado a assumir a presidência da fundação--, a próxima Bienal está programada para 2011. Não mais para o ano que vem, como originalmente previsto. Além disso, planejada para este ano, a Bienal de Arquitetura só deverá acontecer a partir de 2010.
Eduardo Anizelli/Folha Imagem
Prédio onde ocorre a Bienal de São Paulo e a Bienal de Arquitetura e que fica no Ibirapuera


Até lá, o futuro presidente ganharia fôlego para sanear as contas da fundação, negativas, pelo menos, há dois anos.
Segundo números obtidos pela Folha, a Fundação Bienal de São Paulo encerrou 2008 com uma dívida de curto prazo de R$ 4,657 milhões, sendo R$ 2,39 milhões com fornecedores e R$ 859 mil em empréstimos.
Ainda de acordo com o documento --encaminhado ao conselho fiscal e chamado de "minuta" pela presidência da Bienal-- a fundação gasta, ao longo do ano, mais do que arrecada.
Em 2008, sua receita foi de R$ 13,9 milhões, e as despesas, R$ 15,6 milhões: um buraco de R$ 1,643 milhão. Em 2007, o déficit foi de R$ 1,551 milhão.

Procura-se
Desde outubro, o conselho da Bienal procura um sucessor para o atual presidente da fundação, Manoel Pires da Costa. Pelo estatuto, seu mandato estaria encerrado no dia 6 de fevereiro, dois meses depois da conclusão da Bienal.
Mas a debilidade financeira está afugentando os potenciais pretendentes. Presidente do conselho administrativo da fundação, o arquiteto Miguel Pereira conta que, antes de Matarazzo, outros cinco foram sondados para o cargo.
Os números da fundação, reconhece, os desencoraja. "A bienal está demorando a resgatar o prestígio e credibilidade. Sofremos um revés acentuado, principalmente nos últimos dois anos", afirma Pereira.
Também dedicado à escolha do novo presidente, o conselheiro Julio Landmann conta que a lista de convidados incluiu José Olympio, Rubens Barbosa e Suzana Steinbruch.
"Não me lembro de outra Bienal em que o novo presidente não estivesse conhecido até meados de março. Estamos no mínimo um mês atrasados", diz Landmann.
Aberta essa lacuna, o conselho está, segundo Landman, disposto a adiar a Bienal para 2011. "Eu jamais faria em 2010. Não me parece lógico. O conselho, por si só, já está convencido de que não seria ideal. Vamos dizer: não teria empecilho jogar ela para frente por mais um ano", admite Landmann.
Ao ser convidado pelo conselho, Matarazzo foi informado de que a intenção é montar a Bienal de artes somente em 2011. É a data que fixa o tamanho do mandato do novo presidente.

Consenso
"Há um consenso de que a mostra foi postergada para 2011. Estou trabalhando com esse prazo", afirma Matarazzo, à espera da revisão de uma auditoria sobre os números da Bienal. Até o presidente Manoel Pires da Costa reconhece: "Não é uma coisa absurda, em função do que está acontecendo na economia do mundo, deixar para fazer a Bienal daqui a dois, três anos".
Pires da Costa --que teve a minuta de balanço questionada pelo conselho fiscal-- prefere generalizar a crise: "É um problema da economia do mundo".
Na semana passada, as contas da Bienal foram apresentadas para o conselho de administração. Contratada pela fundação, a empresa Deloitte Touche Tohmatsu apontou ressalvas nas demonstrações financeiras da fundação. A auditoria será revista.
O presidente da Bienal chegou a agendar uma entrevista com a Folha para falar sobre a saúde financeira da fundação. Mas, por orientação de seu advogado, o encontro foi cancelado. Em nota, a assessoria disse esperar o fim da auditoria.
Matarazzo, por sua vez, depende desses números para tomar sua decisão. "Nunca tinha cogitado isso. O que me sensibiliza é o risco de a Bienal terminar", acrescenta ele, que carrega o sobrenome de Ciccillo Matarazzo, fundador da instituição.